Sintomas do Ataque de Pânico

A prevenção de um ataque de pânico é o melhor remédio para evitar acidentes de consequências imprevisíveis. Para isso, é necessário contar com métodos de deteção precoce do estado de stresse de modo a que possamos apercebermo-nos antes que as consequências sejam irreversíveis.

O melhor método de deteção de um ataque de pânico é através dos sinais e sintomas do mergulhador e que podem ser classificados em três categorias:

  1. Cognitivos
  2. Fisiológico
  3. Motores

Dentro dos sintomas cognitivos podemos observar:

  • Sensação de catástrofe iminente
  • Desorientação
  • Excessiva preocupação com o equipamento
  • Dificuldade para pensar de forma clara

Enquanto que nos sintomas de carácter fisiológico, os mais importantes são:

  • Dificuldade para respirar
  • Hiperventilação /Taquicárdia
  • Fadiga
  • Sensação de enjoo
  • Desmaio
  • Síndrome de Morte

Finalmente, nos sintomas motores, que intervêm sob o aparelho neuro-motor do organismo, identificamos os seguintes:

  • Agitação
  • Expressão facial característica
  • Diminuição da eficácia dos movimentos

SEQUÊNCIA COMUM DE SINTOMAS

Existe um sequência comum de situações que ocorrem antes de se instalar uma situação de pânico. A baixa condição física e mental do mergulhador podem levar ao (1) aparecimento da situação de stresse, que pode ser observado através do aumento do (2) consumo de energia do mergulhador, manifestando-se através do (3) aumento nas frequências respiratórias e cardíacas, criando uma reação simpática do (4) aumento de ansiedade e de (5) possível hiperventilação. Estes sintomas por sua vez estimulam o nosso sistema endócrino na secreção de neuro transmissores como a adrenalina e potenciam o factor multiplicador de risco da origem da situação de stresse.