O Auto Resgate Subaquático

Atuação Autónoma como Prevenção do Resgate


O Auto Resgate subaquático é uma manobra que permite ao mergulhador prevenir que tenha de ser resgatada por ser incapaz de sair pelos seus próprios meios do fundo e de chegar em condições à embarcação ou ao lugar da costa onde partiu. Baseia-se fundamentalmente em técnicas preventivas, com o objetivo de evitar que um incidente dê origem a um acidente grave, ou caso o acidente ocorra o mergulhador possa resolver pelos seus próprios meios.

Inicia-se com a Manutenção do Equipamento


O Auto Resgate inicia-se sempre por controlar a forma cuidadosa do estado do material com que vamos mergulhar, sendo que muitos dos problemas surgem que surgem debaixo de água têm a sua origem em defeitos de funcionamento de alguns dos elementos de equipamento.

Antes do Auto Resgate


Devemos estar fisicamente e tecnicamente preparados para poder resolver qualquer eventualidade que possa ocorrer debaixo de água, devemos recordar que o acidente de mergulho mais grave que existe é aquele que podemos sofrer nós mesmos, pelo que é imprescindível que atendamos as seguintes recomendações:

Atestado Médico Especializado
  • Manter o seu estado de saude e forma física permite evitar muitos problemas que aparecem durante a imersão devido à realização de esforços físicos intensos, tais como navegar em zona de correntes, com ondulação ou necessidade de deslocar-se longas distâncias.
Prevenção e Planificação da Atividade
  • Mergulhador em más condições e sem conhecer realmente os potenciais riscos que podem surgir durante a atividade pode originar acidentes graves. A prevenção e a planificação implica preparar de forma meticulosa a imersão, confirmando se dispomos todas as condições e meios para realizarmos de forma segura.
Auto-Avaliação Antes da Imersão
  • Uma revisão de todas as condições que afetam a imersão é imprescindível de forma a garantir o normal desenvolvimento e segurança da mesma. Esta auto-avaliação deve incluir as condições físicas e mentais e que nos encontramos para determinar se vamos ser capazes de realizar a imersão planificada. Muitos dos acidentes de mergulho surgem em mergulhadores que não se encontram mentalmente preparados para levar a cabo um determinado tipo de imersão, e que por receio, medo, desconforto, …, acabam por colocar-se em perigo a si próprio e aos seu