Intoxicação por Monóxido de Carbono

CAUSA

A única causa provável da intoxicação pelo monóxido de carbono (CO) durante o mergulho é a contaminação do ar da garrafa durante o enchimento.

SINAIS E SINTOMAS

Primeira fase
  • Dificuldade em respirar (respiração cada vez mais acelerada).
  • Ansiedade.
  • Dores de cabeça.
  • Tonturas e náuseas
Segunda Fase
  • Palpitações.
  • Tremor muscular.
  • Lábios e extremidades cor de cereja.
  • Convulsões.
  • Perda de consciência (A perda de consciência pode conduzir à morte por afogamento).


RECOMENDAÇÕES

Se o mergulhador estiver submerso quando a sentir dificuldade em respirar, deve parar todos os movimentos e controlar a respiração concentrando-se na fase expiratória, que deve ser ativa e prolongada.

No entanto, contrariamente ao que acontece na intoxicação por dióxido de carbono, esta atitude não melhora os sintomas, pelo que o mergulhador deve regressar lentamente à superfície depois de avisar o companheiro de mergulho de que não se está a sentir bem, para que ele o acompanhe.

Ao chegar à superfície o mergulhador deve encher o colete, para ficar a flutuar sem fazer qualquer esforço. Caso seja necessário não deve hesitar em largar o cinto de lastro, ficando imóvel até que o venham recolher.

Depois de subir para bordo o mergulhador deverá manter-se em repouso em sítio bem ventilado. Ao contrário do que acontece na intoxicação pelo dióxido de carbono, os sintomas agravam-se ao fim de pouco tempo.

Neste tipo de intoxicação é imperioso que seja feita administração de oxigénio a 100% com um débito de 15l/min, e a vítima deve ser transportada o mais rapidamente possível para uma Unidade de Cuidados de Saúde e em casos mais graves para uma Unidade Hiperbárica.