Consumo Individual de Ar

Cada mergulhador tem o seu próprio consumo de ar, que ainda pode variar de acordo com o esforço que cada um depende no mergulho

No entanto não é difícil a um mergulhador calcular os seus consumos de ar em várias condições de mergulho, desde que as saiba simular tanto na piscina como no mar. De preferência, esses ensaios devem ser feitos envergando o equipamento que normalmente utiliza, para tornar mais realista o ensaio efetuado.

Criado o cenário pretendido o mergulhador deverá medir a pressão da garrafa antes do início do ensaio e após a sua realização. A diferença de pressão encontrada, multiplicada pela capacidade da garrafa, permite calcular a quantidade de ar consumido durante o tempo que durou o ensaio.

O registo dos valores obtidos nos vários cenários criados (por exemplo, águas mais frias, existência de correntes, mais peso transportado, etc.), permite ao mergulhador fazer um cálculo mais exato da duração do ar de que dispõe na sua garrafa numa situação de mergulho idêntica à simulada. Nunca esquecer, porém, que os valores irão sofrer alteração se o mergulho estiver a ser efetuado em condições mais gravosas do que as verificadas durante os ensaios.

É de salientar a vantagem de utilizar os conhecimentos obtidos neste tipo de ensaios, pois a sua aplicação pode evitar alguns percalços que poderão pôr em causa a segurança do mergulhador.