Cólica dos Escafandristas

É um acidente barotraumático que ocorre quando o ar ou gases contidos no aparelho digestivo (estômago ou intestinos) aumentam de volume com a diminuição da pressão ambiente (subida) e não são expelido pelas vias naturais, provocando a dilatação destes órgãos, com dor de intensidade variável.

CAUSA

De um modo geral, mesmo em mergulhos considerados normais, em indivíduos nervosos e controlando mal a respiração, este acidente pode ocorrer. A causa é a deglutição de ar ou saliva devido ao mau controlo da respiração. O ar engolido no fundo, a uma pressão elevada, vai aumentar de volume no regresso à superfície e, se não sair, provoca o acidente.

PREVENÇÃO

Para prevenir este acidente o mergulhador deve respirar calmamente, para não engolir ar, e evitar engolir a saliva originada pela presença do regulador na boca, na qual está emulsionado ar. Esta saliva deve ser expelida através do regulador.

Também a produção de gases em excesso a partir da ingestão abundante de farináceos ou proteínas, leva à possibilidade deste acidente. É aconselhável que o mergulhador evite comidas abundantes, sobretudo de produtos de fácil fermentação, na véspera ou no dia do mergulho.

Se durante a subida se começarem a manifestar sintomas dolorosos, o mergulhador deverá parar e descer uns metros até que a cólica desapareça após o que reiniciará a subida muito lentamente procurando expulsar o ar ou gases pelas vias naturais. Em alguns casos pode surgir uma dilatação do ventre, que exige cuidados médicos ou mesmo a recompressão.

Este barotraumatismo apenas se verifica na subida