M5 – Controlo de Flutuabilidade

A segunda das 10 regras de ouro do bom mergulhador (Módulo 16 – Ambiente), é exactamente um bom controlo da flutuabilidade que se exige para que o mergulhador possa cumprir a terceira regra, que é manter-se longe do contacto com o fundo marinho e dos seres vivos que nele habitam.

Isto exige ao mergulhador uma atenção constante, para manter um bom equilíbrio hidrostático através do perfeito controlo do volume do seu colete, isto é da quantidade de ar que ele contém. Este fenómeno físico será devidamente explicado no Módulo 8 – Princípios de Física.

É essencial que o mergulhador esteja treinado para manusear o colete. Se a técnica não estiver aperfeiçoada, há o risco de subida rápida e de acidentes, especialmente o risco de sobrepressão pulmonar.

A insuflação e libertação de ar do colete deve ser feita de forma cuidada, para que não se perca o controlo da flutuabilidade. Portanto, o ar deve ser insuflado no colete sempre em pequenas quantidades.

NO FINAL DO MÓDULO O ALUNO DEVE SABER

  1. As principais funções do colete de mergulho.
  2. As características essenciais a que deve obedecer um colete de mergulho.
  3. As partes fundamentais do colete de mergulho e suas funções.
  4. As maneiras possíveis de encher o colete.
  5. Que função têm as válvulas de segurança.
  6. Como deve ser ajustado ao corpo do mergulhador.
  7. Como se deve utilizar o colete à superfície.
  8. Como manter o equilíbrio hidrostático durante o mergulho.
  9. Quais os perigos de não controlar o manuseamento do colete.
  10. Que cuidados ter na conservação e manutenção.
Conteúdo do Módulo
0% Completo 0/1 Passos