6. Componente prática – Conceito, critérios e métodos básicos de posição e registo arqueológico em 2D. Triangulação – exercício prático.

Em arqueologia a palavra-chave é registo. A escavação arqueológica é, na sua essência, uma atividade destrutiva, pelo que todos os passos da intervenção, desde o simples reconhecimento do sítio arqueológico à escavação/desmontagem do mesmo, assentam no registo.

O posicionamento do sítio arqueológico é talvez a parte mais importante do registo primário e pode ser efetuado com recurso a métodos bastante básicos.

Um simples croqui que relaciona os artefactos entre si e com os pontos de referenciação (marcos naturais, como uma rocha, ou artificiais, como uma boia) é um bom ponto de partida para um registo arqueológico mais aprofundado.  A posteriori, estes marcos, naturais ou artificiais, podem ser georreferenciados e introduzidos em cartografia de pormenor.